Cupim
Cupim Praga
Organização social dos Cupins
O ciclo de vida dos cupins
Os ninhos de Cupim
Cupins em ambientes rurais
Cupins no ecossistema
Características dos ninhos de cupim
Danos causados às pastagens
Combater cupins em áreas rurais
Cupim em ambiente urbano
Cupim de madeira seca
Como evitar Cupim de Madeira
Cupim subterrâneo
Como evitar Cupim subterrâneo
Dedetização Cupim
Cupim arborícolas
Considerações cupim
FAQ - Cupins
Contato

 

 
Os textos contidos neste site possuem direitos autorais. Sua cópia total ou parcial, sem autorização expressa, resultará em medidas judiciais cabíveis.
 

Os ninhos de Cupim

É importante que se tenha conhecimento sobre os ninhos de cupins, pois no caso de infestação, é essencial saber identificá-los e localizá-los para que possam ser eliminados de modo eficaz.

Os ninhos são construídos a partir de uma mistura de solo, partículas de madeira, saliva e fezes. Podem estar situados no interior de peças de madeira, nas paredes de construções, em madeiras estruturais e no solo. As espécies rurais formam montes de terra em campos de pastagens e espaços abertos.

Os ninhos podem conter de centenas a milhares de indivíduos, variando de acordo com a espécie e grau de infestação. As espécies que atacam construções urbanas geralmente possuem hábitos discretos. Nesse caso, os cupins se locomovem quase que exclusivamente dentro de túneis e galerias, onde ficam protegidos e raramente são vistos. Fora de seu ninho, o cupim é muito sensível, sendo vulnerável ao ataque de predadores e à dessecação. Os túneis geralmente acompanham pequenas reentrâncias no solo ou nas paredes, sendo pouco perceptíveis. Em grandes infestações, essas galerias podem acompanhar a fiação elétrica e de telefonia, causando grandes prejuízos ao homem.

Os cupins podem construir seus ninhos em meio ao reboco e paredes de alvenaria, utilizando geralmente vãos e espaços ali existentes. Portanto, para se localizar um foco de térmites, deve-se estudar a planta da casa, em busca de vãos estruturais, paredes duplas, lajes duplas ou rebaixadas ou qualquer espaço oco propício à instalação dos cupins. As mandíbulas de algumas espécies são tão fortes que podem perfurar tijolos maciços e o betume utilizado para selar as juntas de pisos e azulejos.

Estrutura do ninho

Um ninho de cupim é formado por algumas camadas, descritas a seguir:

• Camada externa: consiste em uma camada de terra bastante dura que protege a colônia. A terra é endurecida quando é misturada à saliva dos operários.

• Endoécia ou câmara nupcial: câmara destinada ao casal real. Ali são colocados os ovos que gerarão os novos indivíduos da colônia.

• Periécia ou canais de comuicação: são galerias que levam os cupins ao meio externo e se comunicam com fontes de alimentos. Possuem uma localização mais periférica na colônia.

• Paraécia ou bolsas de manutenção climática: consiste na região do solo que circunda o cupinzeiro. Essa região é responsável pela manutenção de uma temperatura constante, bem como da umidade ideal do ninho.

• Câmara de celulose: consiste na maior parte do ninho. Nessa câmara são depositadas a matéria orgânica. Os jovens são criados nesse local.

ninho de cupim

Figura 3: Ninho de cupins subterrâneos

 

Todos os Direitos Reservados a Cupim .net.br