Os ninhos de Cupim

É importante que se tenha conhecimento sobre os ninhos de cupins, pois no caso de infestação, é essencial saber identificá-los e localizá-los para que possam ser eliminados de modo eficaz.

Os ninhos são construídos a partir de uma mistura de solo, partículas de madeira, saliva e fezes. Podem estar situados no interior de peças de madeira, nas paredes de construções, em madeiras estruturais e no solo. As espécies rurais formam montes de terra em campos de pastagens e espaços abertos.

Os cupins podem construir seus ninhos em meio ao reboco e paredes de alvenaria, utilizando geralmente vãos e espaços ali existentes. Portanto, para se localizar um foco de térmites, deve-se estudar a planta da casa, em busca de vãos estruturais, paredes duplas, lajes duplas ou rebaixadas ou qualquer espaço oco propício à instalação dos cupins. As mandíbulas de algumas espécies são tão fortes que podem perfurar tijolos maciços e o betume utilizado para selar as juntas de pisos e azulejos.


Como é a Estrutura do ninho de cupim?

Um ninho de cupim é formado por algumas camadas, descritas a seguir:

- Camada externa:
Consiste em uma camada de terra bastante dura que protege a colônia. A terra é endurecida quando é misturada à saliva dos operários.

- Endoécia ou câmara nupcial:
Câmara destinada ao casal real. Ali são colocados os ovos que gerarão os novos indivíduos da colônia.

- Periécia ou canais de comuicação:
São galerias que levam os cupins ao meio externo e se comunicam com fontes de alimentos. Possuem uma localização mais periférica na colônia.


- Paraécia ou bolsas de manutenção climática:
Consiste na região do solo que circunda o cupinzeiro. Essa região é responsável pela manutenção de uma temperatura constante, bem como da umidade ideal do ninho.

- Câmara de celulose:
Consiste na maior parte do ninho. Nessa câmara são depositadas a matéria orgânica. Os jovens são criados nesse local.


Ninho de cupins subterrâneos
Ninho de cupins subterrâneos

Procurando Serviço de Descupinização em São Paulo?